Juiz de Fora, 21 de Outubro de 2014
topo
 
 

Edição atual | n° 117 - 28/04/2013

Nesta edição «

Cadastre-se

Receba informações exclusivas da Pauta, preencha os dados abaixo:



publicidade

Observatório

O fim da segunda Grande Guerra levou o mundo a um vertiginoso crescimento. Mas, aumentou a distância entre países ricos e pobres. Então, dois economistas, Johnston e Mellor, concluíram que o desenvolvimento num país pobre e rural somente aconteceria se o setor agrícola cumprisse quatro tarefas: liberar mão de obra para trabalhar na indústria nascente; produzir cada vez mais alimentos a preços menores; aumentar as exportações agrícolas para permitir o aumento da importação de máquinas e insumos modernos e, ainda, aumentar o poder de compra das pessoas para criar mercado consumidor para produtos e serviços urbano-industriais.

continuar lendo

 

Mais Pauta

Poitara Genética


Essa noticia foi publicada da revista edição n°103

Redação
 

Eduardo Lopes, Antônio Carlos de Souza Júnior (Médico Veterinário UFMG) e Marcelo Rigueira

Eduardo Lopes, Antônio Carlos de Souza Júnior (Médico Veterinário UFMG) e Marcelo Rigueira

    
Minas Gerais possui o maior rebanho de gado de leite do Sudeste brasileiro e, por isso, o setor exerce forte impacto na economia regional. No entanto, muitos produtores ainda carecem das informações necessárias para garantir um futuro sustentável ao negócio. Uma das principais é a genética. A atenção a ela em todos os animais é o que garante, por exemplo, a predisposição das vacas para a produção leiteira.

Nesse contexto, qualificar o rebanho, com tecnologias aplicadas e atenção aos avanços das pesquisas em genética é um passo crucial para caminhar seguramente em prol do desenvolvimento econômico. Proposta que está sendo implementada pela Poitara Genética em Barbacena, na região das Vertentes. Sob o comando do médico veterinário Eduardo Lopes e do empresário e membro do quadro oficial de jurados de pista da raça holandesa, Marcelo Rigueira, o projeto promete ter forte influência no incremento da pecuária leiteira, em médio e longo prazos.

Pioneira em avaliações genômicas de vacas Holstein para produtores de leite e criadores de gado holandês e girolando em todo o Brasil, a Poitara trabalha para possibilitar a criação de um ambiente de diálogo e de inovação, destacando o polo de excelência em genética bovina nesse cenário. “A nossa meta é abordar e superar os desafios atuais da pecuária brasileira e unir esforços dos diferentes setores ligados à genética bovina para elevar o nível dos programas e melhorar as condições de produção e comércio de leite no país”, adianta Eduardo Lopes.

Iniciativa que vai assegurar mais qualidade para toda cadeia produtiva. Isso porque “a avaliação genômica é a mais importante e moderna ferramenta para a classificação dos animais e orientação de acasalamentos. Sem sombra de dúvidas é um exemplo de inovação tecnológica que irá revolucionar todo o setor de pecuária leiteira”, enfatiza o médico veterinário.

O projeto, embora, precursor e ousado, já desperta o interesse de empresários do segmento. “Nós queremos nos aproximar cada vez mais dos agentes que trabalham pela cadeia, para que possamos articular uma rede de contatos, projetos e parcerias em prol do fortalecimento da região como um polo de referência em genética no Brasil”, afirma Marcelo Rigueira.

De fato, o diferencial da Poitara é a qualidade do material genético que ela possui, oriundo das melhores famílias de vacas holandesas do mundo. O que só é possível com a importação de embriões congelados do exterior. Esses embriões, após serem implantados em receptoras, conhecidas como “barrigas de aluguel”, geram produtos para multiplicação. Uma criteriosa seleção é efetuada pelos criadores e proprietários da fazenda. “Já faz mais de 16 anos consecutivos que eu visito propriedades no Canadá e também nos Estados Unidos com o objetivo de conhecer pessoalmente e selecionar as famílias nas quais acreditamos e vamos investir”, completa Marcelo Rigueira.

O resultado é claro: em breve, a Poitara Genética se consolidará como fonte segura de qualidade genética, fortalecendo uma cultura de alta produção de leite com animais selecionados e o melhor custo benefício.

Parceria possibilita avaliação moderna

A grande novidade é que 100% dos animais possuem avaliação genômica, efetuada em parceria com a ABS PECPLAN, em laboratórios nos Estados Unidos. “Acreditamos que, ao realizar esta parceria, contribuímos para disponibilizar genética com informações mais confiáveis e, portanto, muito mais seguras, para o mercado nacional”, explica Klaus Hanser de Freitas, gerente de produto leite da ABS PECPLAN.
 
 

©2008. Pauta Econômica. Todos os direitos reservados.


A Pauta Econômica é uma publicação independendte, de responsabilidade da Mais Comunicação Ltda.
Periodicidade mensal e distribuição dirigida.

ato.interativoMais Comunicação powerline